Comunicação não verbal


 

Olá!!

Sabia que a comunicação humana é uma área de muitas pesquisas por conta de sua complexidade?

É uma troca de informações entre as pessoas com uma linha tênue, pois um ruído de informação pode causar grandes danos.

Em um piscar de olhos é possível formar a 1ª impressão de uma pessoa, estudos apontam que bastam apenas 3 segundos de contato visual para que o inconsciente crie uma série de julgamentos que dificilmente serão desfeitos depois. Isso mesmo, tenso né?

Dessa forma, a percepção imediata que o outro tem a seu respeito provem de toda a sua comunicação não verbal, como: sua roupa, acessórios, as cores de toda a composição do seu look, seu tipo físico, gestos, postura, expressões faciais e tom de voz.

De acordo com uma pesquisa de linguagem corporal elaborada na década de 1950 por Albert Mehrabian, 7% da comunicação é atribuída ao componente verbal (o que você diz), 38% ao componente vocal (tom da voz) e 55% ao componente facial (linguagem corporal). Ou seja, 98% de uma comunicação não verbal é responsável pela primeira impressão. Interessante né?

História

Estou lendo o livro da Michelle Obama (Minha História) e no capítulo 17 quando ela foi no escritório de assessoria assistir algumas de suas aparições públicas, um dos assessores deixou a imagem passando sem som para examinarem a linguagem corporal, sobretudo as suas expressões faciais. Michelle Obama é de uma criação de valores familiares, de conservadorismo e entrega, ao falar para o público sobre o que acreditava que era importante falava com muita convicção, porém transmitia seriedade com severidade. E a oposição  aproveitou dessas imagens para expor ao público em matérias como uma megera raivosa. E como tudo da vida quando pegamos parte do contexto ele acaba sendo distorcido do que de fato é real. E assim foi o processo que a fez mudar de expressões, vestimenta e acima de tudo falar não da forma como ela achava que as pessoas gostariam de vê-la falando, mas sim de como e quem era a Michelle Obama, afinal ela não era a candidata e sim a esposa do candidato, as pessoas esperavam mais leveza. Mas o que ninguém sabia era toda pressão, preocupação, que ela carregava, porque além de ser a esposa do candidato à presidência ela era também mãe de duas lindas meninas, e se preocupava com o tempo de qualidade das meninas, alimentação, exposição, e algumas alterações aconteceram junto a assessoria nesses quesitos que a deixaram mais leve, descobriram os pontos a serem melhorados e nos próximos discursos ela falou mais das coisas que gostava sem refrear seu humor, ser quem ela era de fato, usou roupas que transmitiam aproximação, populares. E assim ela começou a se divertir em cada aparição e mostrando isso em suas expressões, causando impacto positivo.

Muito interessante né? E olha como é importante analisarmos o todo. Essa história fala de comunicação assertiva, conhecer seus pontos fortes e fracos e utiliza-los da melhor maneira. 

Aqui tem duas fotos da Michelle Obama e cada uma delas passam uma mensagem diferente. Embora ela já estava familiarizada com a forma de se expor ao público, a primeira foto transmite a mensagem de mais conservadorismo, seriedade, isso por conta da postura, movimentos e expressões fechados, suas roupas de cores escuras, acessório clássico como as pérolas e roupa com recortes retos e tradicionais. Já a foto ao lado transmite a mensagem de uma mulher acessível, jovial, moderna, sua roupa tem um tom mais claro e recorte ondulado, cabelos com movimento ondulado, brincos maiores e modernos e seus movimentos e expressões estão abertos, confortáveis e divertidos.

Não hesite em conhecer sua essência, suas expressões, a imagem que quer transmitir, um ruído pode ser crucial e desandar o que almeja. Planeje sua imagem, vale a pena, e não estou falando para se moldar ao que o outro deseja, mas sim alinhar a sua imagem com quem você é, com o que esperam de você.


Com amor,

Ana

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A cor do ano da Pantone 2021

Conheça a origem do chapéu!!